Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Natal SAPO Cabo Verde



Sexta-feira, 04.12.09

A árvore de natal como a conhecemos hoje

 

Entre as várias versões sobre a procedência da árvore de Natal, a maioria delas indica a Alemanha como país de origem. É atribuída a novidade ao padre Martinho Lutero (1483-1546), autor da Reforma Protestante no século XVI, que, olhando para o céu através de uns pinheiros que cercavam a trilha viu-o intensamente estrelado parecendo-lhe um colar de diamantes encimado na copa das árvores.

 

 

 

Tomado pela beleza daquilo, decidiu arrancar um galho para levar para casa. Entusiasmado, colocou o pequeno pinheiro num vaso com terra e, chamando a esposa e os filhos, decorou-o com pequenas velas acesas afincadas nas pontas dos ramos. Arranjou papéis coloridos para enfeitá-lo mais um pouco.

 

Todos ficaram pasmos ao verem aquela árvore iluminada a quem parecia terem dado vida. Nascia assim a árvore de Natal. Lutero queria, desta forma mostrar às crianças como deveria ser o céu na noite do nascimento de Cristo.

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sexta-feira, 04.12.09

Canja de Natal

Ingredientes
Galinha: 1 perna  (pode ser  frango)
Miúdos: 300 gr
Sal: q.b.
Cebola: 1
Cenoura: 1, pequena
Arroz: 100 g
Hortelã fresca: 1 ramo
Preparação
Lavam-se muito bem a perna de galinha e os miúdos. Leva-mse ao lume a cozer, numa panela, com 2 litros de água fria. Tempera-se com um pouco de sal e juntam-se a cebola e a cenoura, inteiras.
Quando começar a ferver, retira-se a espuma que cobre e deixa-se cozer em lume brando.
Retira-se, de seguida, a cebola, a cenoura  e côa-se o caldo. Desfia-se a carne de galinha e pica-se ou cortam-se os miúdos, reservando. Junta-se o arroz ao caldo e leva-se ao lume a cozer. Quando o arroz estiver cozido, adicionam-se a galinha desfiada e os miúdos que se reservaram, bem como o ramo de hortelã.

 

Fonte: sabores.sapo.cv/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quinta-feira, 03.12.09

A História do Pai Natal

Nos países nórdicos (Europa) era habitual, durante a quadra natalícia, alguém vestir-se com peles e representar o "Inverno". Essa figura visitava as casas e ofereciam-lhe bebidas e comidas, pois acreditavam que se o tratassem bem a sorte iria abençoar a casa.

Mais tarde, o Pai Natal, velhote, boémio, alegre e robusto, foi associado à figura de São Nicolau.

Este bispo turco teve um percurso característico, tendo ajudado os pobres e as crianças, oferecendo-lhes presentes e dinheiro. A sua generosidade deu origem à lenda segundo a qual ele visitaria a casa das crianças no dia 6 de Dezembro para lhes deixar presentes.

Mais tarde, as duas figuras foram associadas, embora apenas no século XIX tenha surgido uma imagem definida do Pai Natal.

O norte-americano Clement Moore escreveu um poema em 1822 intitulado «Uma Visita de São Nicolau» em que descrevia em pormenor a figura e desde então tem sido essa a imagem utilizada: um velhote gordinho e alegre, que se desloca num trenó puxado por oito renas e entra nas casas pela chaminé.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quarta-feira, 02.12.09

Pastel de midje

Ingredientes
½ de batata doce
Farinha de milho fresca q.b.

 

Recheio
¼ de atum fresco ou de conserva
1 “cabeça” de cebola
1 colher das de sopa de azeite doce
1 dente de alho
6 grãos de malagueta
1 “gole” de vinagre
Banha ou óleo q.b.

 


Preparação
Coze-se a batata doce previamente descascada. Esmaga-se muito bem, juntando pingos de água da cozedura e a farinha de milho até se formar uma bola. Retiram-se bocadinhos de massa, que se espalmam em cima de um pano molhado e esprimido, formando umas rondelas.
Recheiam-se as rodelas obtidas com o atum refogado, dobram-se, apertam-se bem os bordos e fritam-se em banha ou óleo bem quente.

Recheio:
Corta-se o atum fresco em pedacinhos e temperam-se com sal, malagueta, o dente de alho picado e o vinagre. Deixa-se a tomar gosto.
Corta-se a cebola às rondelas que se deitam na caldeira com azeite doce e querendo, um bocadinho de calda de tomate ou tomate maduro e deixa-se fritar um pouco.
Acrescenta-se o atum e deixa-se guisar em lume brando juntando um pouco de água, se for necessário, até o atum estar cozido e gostoso.
Procede-se com o atum de conserva do mesmo modo, exceptuando o tempero.

 

Fonte: noticias.sapo.cv/vida

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 01.12.09

Capado guisado com ervilha verde

Ingredientes

Carne de Capado: 2 kg

Banha: 2 colheres de sopa

Cebola: 1

Louro: 1 folha

Alho: 2 dentes

Ervilha verde: 1 kg

Batata inglesa (batata normal): 1 kg

Malagueta: 3 grãos

Cravinho em pó: 1/2 colher de chá

Coentro: 1 ramo

Sal:qb

 


Preparação

Cortar a carne de capado, lavar e temperar com sal, cravinho, malagueta, alho e louro.

À parte, preparar um refogado com a banha e a cebola cortada às rodelas.

Juntar o capado e os temperos, mexendo sempre até a carne aloirar. Deitar água até tapar a carne e deixar ferver. Nessa altura adicionar a ervilha e a batata cortada em cubos. Juntar mais água se necessário. Deixar apurar muito bem.

Depois de pronto, juntar o coentro picado.

 

 

Fontesabores.sapo.cv/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 01.12.09

Filhós de mel

Ingredientes

Mel: 1/2 chávena de chá
Ovo: 1

Leite: 1 colher de sopa
Farinha de trigo ou milho: 8 colheres de sopa bem cheias

Fermento em pó: 1 colher de chá

Óleo ou banha: qb

Preparação
Misturar o fermento com o mel e bater bem. De seguida, juntar o ovo, o leite, a farinha e o fermento. A massa fica a repousar durante cerca de 30 minutos.
Levar as filhós a fritar em óleo ou banha bem quente.
Depois de fritas polvilhar com açúcar e canela.

 

Fontesabores.sapo.cv/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 01.12.09

Filhós

Ingredientes

Ovo:1

Farinha: 3 colheres de sopa

Leite: 3 colheres de sopa

Açúcar: 3 colheres de sopa

Fermento em pó: 1 colher de chá

Óleo para fritar

 

 

Preparação

Separar a clara da gema de ovo.

Bater o açúcar e a gema muito bem. De seguida, juntar o leite, a farinha e o fermento. Misturar e bater muito bem. Por fim juntar a clara batida em castelo e voltar a bater muito bem.

Fritar às colheradas e servir as filhós polvilhadas em açúcar e canela.

 

Fonte:  sabores.sapo.cv/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 01.12.09

Bolo Rei

Ingredientes
Ovo: 5
Manteiga: 50 gr
Fermento em pó: 1 colher de sopa rasa
Açúcar: 3 colheres de sopa
Leite de côco: 1 dl
Farinha: 2 chávenas de chá
Passa de uva: 80 gr
Côco: 75 gr
Pão ralado: q.b.

Fruta cristalizada (picada): 80 gr

Fruta cristalizada (inteira): q.b.

Açúcar em pó: q.b.

Preparação
Unte uma forma com manteiga e polvilhe-a com pão ralado. Ligue o forno a uma temperatura de 170ºC.

De seguida, bata 4 gemas com a manteiga amolecida, o fermento em pó e o açúcar até obter um creme.

Verta, em fio, o leite e o leite de côco, tendo o cuidado de ir alternando com a farinha. Misture muito bem.

Acrescente as passas de uva, as frutas cristalizadas picadas e o côco ralado. Por último, envolva as claras batidas em castelo e amasse delicadamente.

Preencha a forma com a massa, alise a superfície e decore-a com frutas cristalizadas inteiras. Pincele com a gema batida e polvilhe com o açúcar em pó.

Leve ao forno durante 40 minutos. Findo o tempo, coza por mais 10 minutos a 180ºC. Verifique a cozedura com um palito e desenforme. Sirva morno ou frio.

 

Fonte: sabores.sapo.cv/

 

Clique Aqui para saber a história do Bolo Rei

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 3/3



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.